Caixa de gordura e fossa séptica: veja como fazer a limpeza

Saiba como é a maneira correta para fazer a limpeza da caixa de gordura, fossa séptica e sumidouro, de modo que não prejudique o meio ambiente.

Publicado em 04/03/2015

Avalie este Artigo
5

Tanto a caixa de gordura quanto a fossa séptica e os sumidouros devem ser limpos adequadamente antes de serem descartados no meio ambiente. Mas qual é a maneira correta de fazer isso?

 

O que são?
A caixa de gordura é utilizada nas casas, restaurantes e comércios para escoar gordura e resíduos sólidos gerados, impedindo que obstruam o encanamento do local. Quando for comprar a caixa de gordura para instalar em casa, por exemplo, é necessário observar seu tamanho e capacidade.

Já a fossa séptica realiza o tratamento primário, que consiste em separar os resíduos sólidos do esgoto. O sumidouro é como um poço com abertura na parte inferior que permite a infiltração do efluente no solo, sendo pré-tratado pela fossa ou não. Esses são instalados, geralmente, quando a casa, condomínio ou comércio não possui rede de esgoto.

Ele previne problemas como mau cheiro e pragas, sem contar que um dos modos mais seguros de fazer com que rejeitos indesejados não sejam despejados em rios e lagos. A limpeza e destinação adequada evita que transbordamentos aconteçam, acarretando na poluição da natureza.

fossa

 

Higienização
Na hora de limpar a fossa, a caixa de gordura ou o sumidouro indica–se a contratação de uma empresa especializada e certificada nesse nicho, para não ter problemas no futuro. Depois da primeira limpeza o intervalo entre uma higienização e outra pode ser menor, pois a capacidade passa a ser diminuída, sendo necessária manutenção regular. Para retirar o que não é necessário, as empresas utilizam bombas de alta pressão ou vazão para limpar o local, livrando de mau cheiro e resíduos orgânicos.

Certifique-se de que a empresa contratada é realmente especializada no trabalho e mantenha o cuidado com as caixas de gordura e fossas sépticas, para não prejudicar a natureza de forma involuntária.

 

Imagem: Evisos.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

© 2009 - 2017 Construindo e Reformando Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.058 s!