Compras em antiquários: como acertar na escolha?

Peças e artigos antigos ou usados, encontrados em antiquários, são excelentes opções para criar uma decoração moderna e criativa.

Publicado em 23/08/2012

Avalie este Artigo
5

A decoração de um ambiente pode ser prazerosa, entretanto requer bastante atenção na hora de escolher os melhores itens para compor o local.

Para economizar, a aquisição de objetos decorativos estilosos, com preços acessíveis, exige pesquisa dos consumidores de forma a encontrar artigos e produtos de qualidade. Nestes momentos que lojas, feiras e antiquários tornam-se excelentes opções.

Esses lugares possibilitam a aquisição de mobília e artigos para decorações antigas ou de segunda mão, mas sem deixar de deixar o ambiente mais bonito ou agradável.

Um mercado de pulgas, por exemplo, oferece vários itens necessários a um design de interiores modernos e ao mesmo tempo vintage (ou retrô), sem parecer antiquado.

A fusão de um detalhe atual a um artigo mais antigo é capaz de transformar a decoração do ambiente, proporcionando ao imóvel um contraste agradável e diferenciado.

Para ir às compras em um antiquário, porém, existem alguns requisitos especiais para que o comprador sinta-se à vontade e preparado para uma jornada delicada e muitas vezes longa.

antiquarios.jpgFoto: Increase Room

 

As roupas utilizadas no dia devem ser confortáveis, como, por exemplo, calça jeans, camisetas e tênis específicos para caminhada.

A lista de compras também não pode ser esquecida, assim como uma boa quantia em dinheiro “vivo”, pois muitos desses estabelecimentos não aceitam cartões ou cheques. Outra lista que deve ser feita inclui uma relação de antiquários e lojas a serem visitadas. Assim, será possível fazer um dia de compras e ter maiores chances de fazer compras de qualidade.

Depois disso, é hora de escolher os produtos desejados, verificando se eles combinam com o restante da decoração de casa. É preciso ainda, tirar as medidas dos móveis encontrados em antiquários ou mercado de pulgas, o que serve como uma garantia de que o objeto se enquadra no ambiente onde será posto, garantindo assim uma aquisição segura.

A escolha do item requer igualmente uma pesquisa mais avançada a respeito de sua resistência e origem. Verificar se o material usado possui solidez suficiente para aguentar durante um período de tempo considerável ou se suportará reformas e aprimoramentos básicos também é importante.

A firmeza do objeto possui grande relevância, afinal, por tratar-se, geralmente, de um produto de segunda mão ou já antigo, ele pode apresentar algumas imperfeições capazes de danificar sua função, seja ela decorativa seja ela mais prática.

Depois de analisados todos esses detalhes, é possível criar uma decoração diferenciada, moderna e elegante utilizando de bom gosto, cautela e economia.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

© 2009 - 2019 Construindo e Reformando Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.069 s!