Arquiteto ou decorador: como escolher

Para construir ou decorar, o trabalho de um profissional especializado é essencial. Saiba quando e porque escolher um arquiteto ou decorador.

Publicado em 15/03/2013

Avalie este Artigo

Comprou objetos decorativos e não sabe onde colocá-lo? Não consegue escolher a cor mais adequada para pintar a sala de estar? Tem dúvidas sobre como decorar um espaço ou ainda vive na correria de um trabalhador moderno e não tem tempo o suficiente para se envolver com a decoração de seu imóvel? Pois bem, existe uma solução simples e segura para qualquer uma dessas dúvidas: a contratação de um profissional da área.

Contudo, é exatamente neste ponto que pode aparecer outra pergunta: arquitetos ou decoradores? Seja para ornamentar o banheiro, o escritório ou apenas para deixar a casa ou apartamento mais estiloso, o ideal seria optar por um decorador. Isso porque o arquiteto, por sua vez, trabalha nos processos anteriores à construção, elaborando projetos.

Para lidar com interiores, um decorador de confiança, que já tenha trabalhado com algum familiar, amigo ou conhecido é a melhor opção. Caso não encontre nem um, busque por referências em empresas renomadas, na internet ou em associações profissionais.

 

 

arquitetura.jpgCrédito da imagem: Fórum da Construção

 

Independente do profissional a ser escolhido, alguns fatores devem ser considerados. Por exemplo, a questão financeira. Economizar é sempre importante, mas escolher um serviço apenas por seu baixo custo pode trazer muitos arrependimentos posteriores.

Por segurança, é válido também conferir os trabalhos anteriores do profissional a ser contratado, mesmo que seja por meio de fotografias. Qualquer forma de constatar que, ao menos visualmente, os serviços prestados são de qualidade é essencial para que seja possível ter um resultado final satisfatório.

Além disso, outra possibilidade bastante útil é conversar com o decorador em questão e verificar se a conversa flui e se ideias ou soluções são apresentadas pelo profissional. Somente assim, relação ‘consumidor x profissional’ será realmente proveitosa.

No mais, cabe ao cliente aceitar os limites criativos do trabalhador, sendo o mais importante, no entanto, saber escolher pelo profissional correto, seja para decorar ou construir.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

© 2009 - 2018 Construindo e Reformando Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.05 s!