Como prevenir um incêndio

Além do uso de extintores de incêndio, existem também outras formas de tornar um evento mais seguro segundo. Confira as dicas do Construindo e Reformando!

Publicado em 17/09/2014

Avalie este Artigo

Segurança deve ser o principal quesito a ser pensado ao iniciar uma construção. Entre os principais objetivos estão tomar medidas preventivas contra incêndios e facilitar o trabalho de bombeiros durante emergências. Para ajudar no cumprimento de precauções básicas pelos estabelecimentos comerciais, o estado de Rio Grande do Sul criou a Lei Kiss. Ela ainda não está regulamentada, mas pode ser usada desde já por organizadores de eventos, como um guia.

 

Além do uso de extintores de incêndios essa lei também faz exigências como a disponibilização de saídas de emergência e hidrantes pelos estabelecimentos, tudo de acordo com a carga de materiais combustíveis e lotação de cada local.

 

Conheça mais sobre cada um dos itens abaixo:

 extintores

  • Portões de acesso de viaturas e saídas de emergência:

 

É vital que estabelecimentos comerciais e até residenciais como condomínios, por exemplo, tenham seus portões de entrada adaptados para o fácil acesso de viaturas de ambulâncias e bombeiros. Já as saídas de emergências devem ser adaptadas de acordo com a capacidade máxima de pessoas, além de contar com itens como sinalização e piso antiderrapante.

 

  • Estrutura do prédio e materiais de acabamento:

 

Esse item diz respeito aos materiais utilizados na construção da estrutura do prédio. Eles devem ser resistentes a um incêndio e não devem representar risco de ruir antes que o socorro chegue ou a evacuação completa do local seja feita. Além deles, também deve haver cuidado com a escolha de acabamentos em construções, dando preferência aos com baixo poder combustível.

 

  • Sinalizações:

 

É importante que o local apresente iluminação apropriada para ajudar na visualização das saídas, extintores e mangueiras.

 

  • Brigadas de incêndio:

 

Providenciar uma equipe treinada para agir em casos de incêndio para apagar os focos e ajudar a evacuar o prédio.

 

  • Extintores de incêndio e hidrantes:

 

Os extintores precisam estar em locais de fácil acesso. Já os hidrantes devem ter tubulações conectadas a uma caixa d’água com volume suficiente mesmo em casos de falta de água, a segunda opção é que elas sigam para tubulações nas calçadas.

 

  • Alarmes de incêndio e sprinklers:

 

Os alarmes de incêndio podem detectar o começo de um incêndio, disparar sinais sonoros e visuais, além de mostrar o local do foco. Junto a eles podem ser colocados os sprinklers, que são ativados automaticamente de acordo com a temperatura do local.

 

  • Compartimentos verticais:

 

Em casos de prédios, devem ser instalados equipamentos que forneçam segurança no acesso entre os pisos como, por exemplo, portas corta-fogo em escadas e portas-estanque a prova de fogo em elevadores.

 

Sabendo disso é possível tornar ambientes muito mais seguros em qualquer circunstância.

 

Imagem: Extinova.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

© 2009 - 2017 Construindo e Reformando Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.019 s!