Cuidados na hora de contratar um pedreiro

Publicado em 27/12/2011

Avalie este Artigo
4.8

Devido ao boom imobiliário do Brasil nos últimos anos, o setor da construção civil é um dos que mais crescem no país. Conforme dados do Sindicato da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon), o Produto Interno Bruto (PIB) do segmento deve crescer 4,8% em 2011.

Entretanto, apesar do aquecimento considerável nesta área, contratar uma mão-de-obra qualificada e profissional está cada vez mais difícil. Por isso, todo o cuidado é pouco na hora de escolher o pedreiro para sua obra e evitar dores de cabeça mais tarde.

O primeiro passo, antes de contratar o profissional, é buscar referências de trabalhos anteriores. Procure visitar obras que nas quais ele trabalhou e conversar com empregadores a quem ele já prestou serviços. E caso o profissional em questão não tenha referências, desconfie.

Além disso, por menor que seja a obra, é sempre importante ter um projeto em mãos. Este, quando anexado ao contrato, tem valor legal e serve como instrução para que o proprietário não tenha necessidade de ficar tempo integral tirando dúvidas a respeito do que deve ser feito.

O projeto ainda auxilia na hora de prever custos com materiais. Portanto, é fundamental que nele tenham todos os detalhes que o empregador deseja, como, pontos elétricos, som, alarme, hidráulica, entre outros, pois, quando estes pormenores são esquecidos, grandes complicações podem surgir, como ter que desfazer ou desmontar uma parede, o que significa prejuízo para o contratante e atrasos nos prazos determinados.

Falando em prazos, este é outro item primordial dentro de uma construção. É necessário criar limites para a entrega, combinando com o encarregado da obra um tempo determinado para o término e um extra em caso de imprevistos, como chuvas, por exemplo. Mesmo com os possíveis adiamentos, o tempo não pode ultrapassar muito do estipulado entre empregador e contratado.

É imprescindível fazer um contrato com a outra parte, registrado em cartório e constando tudo o que for combinado entre ambas as partes. Dados como prazos, pagamentos, descrição das atividades a serem realizadas, multas (se for o caso) e formas de pagamento, tudo isso deve estar descrito em contrato.

Um ponto fundamental que precisa constar na cláusula de formas de pagamento: ao menos uma parcela do acerto deve ser paga depois que a obra concluída. Isso dará respaldo ao empregador que ela será finalizada.

E apesar de parecer uma questão secundária, os materiais podem ser responsáveis por atrasos e discussões dentro de uma obra. Portanto, se o pedreiro não comprar os materiais, é necessário verificar com ele o que deverá ser encomendado e um prazo para que tudo possa ser providenciado.

Antes de começar, é importante tirar todas as dúvidas sobre os procedimentos que serão realizados. Assim, o contratante terá mais autoridade na hora de cobrar o andamento da construção. Também é preciso acompanhar de perto todos os passos durante a obra, mas, sem sufocar os trabalhadores. Uma boa dica é elogiar sempre que o trabalho estiver superando as expectativas, pois, isso incentivará a equipe. Entretanto, se a entrega estiver atrasada, exija resultados.

Estes são os principais cuidados que se deve tomar antes e durante uma construção. Com estas dicas, o andamento de uma obra ficará bem mais fácil, tanto na rapidez da entrega, quanto para o bolso do contratante.


Avalie este Artigo

Deixe seu comentário

Avalie este Artigo

Comentários

  • Seja o primeiro a comentar

© 2009 - 2017 Construindo e Reformando Todos os direitos reservados

Página gerada em 0.024 s!